sábado, 26 de março de 2016

Desvendando a parábola do joio e do trigo



A parábola do joio e o trigo está registrada em:

Mateus 13:24-30

"Jesus lhes contou outra parábola: “O Reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente em seu campo. Entretanto, quando todos dormiam, chegou o inimigo dele, lançou o joio no meio do trigo, e seguiu o seu caminho. Assim, quando o trigo brotou e formou espigas, o joio também apareceu. Os servos do dono da plantação foram até ele e perguntaram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Então, de onde vem o joio?’. Ele, porém, lhes respondeu: ‘Um inimigo fez isso’. Então os servos lhe propuseram:‘Senhor, queres que vamos e arranquemos o joio?’ Ao que o senhor respondeu: ‘Não, pois ao tirar o joio, podereis arrancar juntamente com ele o trigo. Deixai-os, pois, crescer juntos até à safra, e, no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: ‘Primeiro ajuntai o joio e amarrai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo, recolhei-o no meu celeiro’”. O grão de mostarda" 

Mateus 13:36-43

Então, Jesus se despediu da multidão e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e pediram: “Explica-nos a parábola do joio na plantação”. E Jesus explicou: “Aquele que semeou a boa semente é o Filho do homem. O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio representa os que pertencem ao Maligno. O inimigo que semeou o joio é o Diabo. A colheita é o final desta era, e os ceifeiros são os anjos. Da mesma maneira que o joio é colhido e jogado ao fogo, assim será no fim desta era. O Filho do homem mandará os seus anjos, e eles ceifarão do seu Reino tudo o que causa tropeço e todos os que praticam o mal. Eles os lançarão na fornalha ardente e ali haverá pranto e ranger de dentes. Então os justos reluzirão como o sol no Reino de seu Pai. Aquele que tem ouvidos para ouvir, que ouça! O tesouro escondido 

Já ouvi um pastor utilizando essa parábola para "salvo resguardar" alguma heresia ou algum irmão que a cometeu, e até mesmo em algumas pregações. Mas a sua essência é realmente muito mal 

compreendida, pois apesar de ser usada como "escudo" para algum erro ou discrepância teologica por parte dos evangélicos, o lado espiritual nos remete a um Deus Justo e misericordioso.

Sabemos que enquanto estivermos neste mundo sofreremos aflições (João 16:33) porque o mundo jaz no maligno (1 João 5:19), contudo, nós devemos ter o entendimento das coisas do alto, sobre todas as circunstâncias.

Algumas pessoas ensinam que esta parábola fala sobre a igreja, onde os pecadores convivem com os fiéis na igreja, aguardando o julgamento final de Deus. Mas tal interpretação é equivocada e contradiz a palavra do Senhor.

Jesus mesmo explicou a parábola, dizendo que "o campo é o mundo" (Mateus 13:38). No mundo, os servos dele convivem com os pecadores. Ele orou sobre os apóstolos: "Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. Eles não são do mundo, como também eu não sou" (João 17:15-16). Embora os servos dele sejam santificados, não podem sair do mundo.

Mas na igreja é diferente, assim como os ensinamentos hereges, quando o joio se manifesta, deve ser arrancado. Paulo instruiu a igreja dos coríntios sobre como resolver o problema de imoralidade no meio da congregação. Ele usou palavras fortes para descrever a atitude certa em relação ao irmão que volta e permanece no pecado: "...já sentenciei...que o autor de tal infâmia seja...entregue a Satanás para a destruição da carne, a fim de que o espírito seja salvo no Dia do Senhor [Jesus].... Lançai fora o velho fermento....agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador" (1 Coríntios 5:3-5,7,11). Paulo escreveu aos tessalonicenses: "Nós vos ordenamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que ande desordenadamente..." (2 Tessalonicenses 3:6).

O mesmo Cristo que deixou o joio com o trigo no mundo, fortemente criticou a igreja em Tiatira: "Tenho, porém, contra ti o tolerares que essa mulher, Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem coisas sacrificadas aos ídolos" (Apocalipse 2:20).

Paulo resumiu bem a diferença entre a igreja e o mundo: "Os de fora, porém, Deus os julgará. Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor" (1 Coríntios 5:13).

Em suma, devemos fazer a vontade do Senhor e notadamente viver como um nascido de novo, um regenerado, sem que nenhum "meio físico", o qual estivermos introduzido, nos contamine, até porque vivemos em um mundo mal, decaído, carente da graça do Senhor.

0 comentários:

Postar um comentário