sábado, 5 de dezembro de 2015

Estudo bíblico – Evangelho de João – Capítulo 10

Chegamos ao capítulo 10 do Evangelho de João, onde Jesus faz uma das declarações mais lindas de todo o seu ministério na terra: "EU SOU O BOM PASTOR".


O discurso de Jesus sobre o Bom Pastor (Jo 10,1-18) vem imediatamente após sua proclamação sobre a cegueira dos fariseus (Jo 9,40-41). A conclusão natural desta discussão sobre a cegueira está logo aqui, onde o Mestre ensina como curar esse tipo de cegueira.
A sobrevivência do povo daquela época dependia em grande parte da criação de cabras e ovelhas. A imagem do pastor guiando suas ovelhas para as pastagens era conhecida por todos. Era normal usar a imagem do pastor para indicar a função de quem governava e conduzia o povo. Os profetas criticavam os reis por serem maus pastores que não cuidavam do seu rebanho e não o conduziam para as pastagens (Jr 2,8; 10,21; 23,1-2). Esta crítica dos maus pastores cresceu na mesma medida em que, por culpa dos reis, o povo foi levado para o cativeiro (Ez 34,1-10; Zc 11,4-17).

Diante da frustração sofrida com os desmandos dos maus pastores, aparece a comparação com o verdadeiro pastor do povo, que é o próprio Deus: “O Senhor é meu pastor nada me faltará!” (Sl 23,1-6). 

Os profetas esperavam que, no futuro:

- Deus viesse, ele mesmo, como pastor guiar o seu rebanho (Is 40,11; Ez 34,11-16). 
- O povo soubesse reconhecer a voz do seu pastor: “Oxalá ouvísseis hoje a sua voz!” (Sl 95,7). 
- Deus viesse como Juiz que fará o julgamento entre as ovelhas do rebanho (Ez 34,17). 
- Deus suscite bons pastores e que o Messias seja um bom pastor para o povo de Deus (Jr 3,15; 23,4).


Para entender essa parábola, precisamos entender primeiro como era o "funcionamento" do aprisco das ovelhas:

Aprisco para ovelhas
A ilustração deixa bem claro sobre a necessidade das ovelhas serem guardadas, visto serem frágeis e indefesas. Jesus fala de um aprisco, como forma de proteção. O aprisco é um local cercado, com uma porta, um porteiro, e um abrigo para as ovelhas permanecerem à noite. Naquele tempo, os pastores cuidavam do rebanho durante o dia. Quando chegava a noite, levavam as ovelhas para um grande curral comunitário, bem protegido contra ladrões e lobos. Todos os pastores de uma mesma região levavam para lá o seu rebanho. Um porteiro tomava conta durante a noite. No dia seguinte, de manhã cedo, o pastor chegava, batia palmas na porteira e o porteiro abria. O pastor entrava e chamava as ovelhas pelo nome. As ovelhas reconheciam a voz do seu pastor, levantavam e saíam atrás dele para a pastagem. As ovelhas dos outros pastores ouviam a voz, mas não se mexiam, pois era uma voz estranha para elas. De vez em quando, aparecia o perigo de assalto. Ladrões entravam por um atalho ou derrubavam a cerca do redil, feita de pedras amontoadas, para roubar as ovelhas. Eles não entravam pela porteira, pois lá havia o guarda que tomava conta.





1. OS LADRÕES E ASSALTANTES

“Quem não entra pela porteira, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante! Quem entra pela porteira é o pastor das ovelhas...” 
João 10,1-6

O Pastor legítimo entra pela porta, ou seja, possui (no mundo de hoje) um ministério consolidado pelos frutos do Espírito e divulga a Palavra de Deus e não teologias que visam a somente tosquiar as ovelhas. "Ladrão” aqui nesta passagem são pessoas que tiram os cristãos do caminho da verdade com falsos ensinos. A ganância pela lã (entenda DINHEIRO) das ovelhas tem feito de alguns pregadores ladrões e falsos profetas. Aquele que não prega a Doutrina de Cristo e a deturpa, dizendo profecias que são oriundas de sua própria cabeça é um salteador.







2. JESUS É A PORTA DAS OVELHAS

"Em verdade, em verdade vos asseguro: Eu Sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e assaltantes; porém as ovelhas não os ouviram. Eu Sou a porta. Qualquer pessoa que entrar por mim, será salva. Entrará e sairá; e encontrará pastagem”
João 10:7-9


De quem Jesus está falando? Provavelmente, se referia a líderes religiosos que arrastavam o povo atrás de si, mas que não respondiam às esperanças do povo. Não estavam interessados no bem do povo, e sim no próprio bolso e nos próprios interesses. Enganavam o povo. “A Porta das Ovelhas” nos ensina que Jesus é o único caminho para o reino de Deus. Entrar pela porta é o mesmo que agir como Jesus. O critério básico para discernir quem é pastor e quem é assaltante é a defesa da vida das ovelhas. Jesus pede para o povo tomar a iniciativa de não seguir pessoas que se apresentam como pastor, mas não zelam pela vida do povo. Pois o verdadeiro pastor veio para que as ovelhas tenham vida em abundância.






3. JESUS É O BOM PASTOR E DÁ A VIDA PELAS OVELHAS.

"Eu Sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas...Eu Sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e sou conhecido por elas; assim como o Pai me conhece e Eu conheço o Pai; e entrego minha vida pelas ovelhas"
João 10:11-15

"O Bom Pastor” é a imagem profética que foi ilustrada a respeito do Messias no Antigo Testamento. Esta imagem profética pode ser vista em Isaías 40:11 “Como pastor, apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos e os levará no seio; as que amamentam ele guiará mansamente.”

Há dois pontos que o Bom Pastor ressalta:

- A defesa da vida das ovelhas: o bom pastor dá a sua vida. 
- O mútuo entendimento entre o pastor e as ovelhas: o pastor conhece as suas ovelhas e elas conhecem o pastor. 

Assim, para quem quer vencer sua cegueira é importante conferir a própria opinião com a do povo. Era isso que os fariseus não faziam. Eles desprezavam as ovelhas e chamavam-nas de povo maldito e ignorante (Jo 7,49; 9,34). Jesus, ao contrário, dizia que no povo há uma percepção infalível para saber quem era o bom pastor. Os fariseus pensavam ter o olhar certo para discernir as coisas de Deus. Na realidade eram cegos. 

O discurso sobre o Bom Pastor ensina duas regras de como tirar este tipo de cegueira. 

1) Prestar muita atenção na reação das ovelhas, pois elas reconhecem a voz do pastor. 
2) Prestar muita atenção na atitude daquele que se diz pastor para ver se o interesse dele é a vida das ovelhas ou não e se ele é capaz de dar a vida pelas ovelhas.






4. UM SÓ REBANHO E UM SÓ PASTOR

"assim como o Pai me conhece e Eu conheço o Pai; e entrego minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco, as quais devo da mesma maneira trazer; elas ouvirão minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor..."
João 10:15-18

Esta parte é o resumo de todo o ensinamento de Jesus Cristo como o Bom Pastor. O Santo dos Santos é aqui apresentado como uma grande declaração: JESUS CRISTO É DEUS.  Quando Cristo afirma aqui que ele conhece o Pai, ele afirma que ele é “Um com o Pai”. Ele conhece no sentido completo. 
Os Judeus receberam o Evangelho, mas decidiram rejeitá-lo. Com isto a mensagem de salvação foi enviada aos gentios, daí o cumprimento da promessa em Isaías 56:8 “Assim diz o SENHOR Deus, que congrega os dispersos de Israel: Ainda congregarei outros aos que já se acham reunidos.”









5.DIVISÕES ENTRE OS JUDEUS


"Por causa dessas palavras, houve novamente divisão entre os judeus. E muitos deles murmuravam: “Ele tem um demônio e enlouqueceu. Por que vós o escutais?” Outros ponderavam: “Essas palavras não são de alguém que tem um demônio. Pode, porventura, um demônio abrir os olhos dos cegos?...” 
João 10:19-39


Jesus deu a sua vida PELAS OVELHAS, morreu na Cruz e as resgatou do pecado. No contexto do Evangelho de João, ele não havia ainda consumado o seu propósito. Os Judeus daquela época e especialmente estes dois grupos, estavam ouvindo suas palavras. Ele estava realizando milagres para que eles pudessem ver e crer. Ainda assim uns não acreditaram que ele era o Bom Pastor. Outros acreditaram nas evidências que ele apresentava.

Se ele fosse somente um Homem, poderia ser tomado como insano. Mas demonstrações de milagres e curas provaram que ele era o Messias. O primeiro grupo (o do versículo 20) não conseguia ver além do preconceito, via um homem confinado, um homem normal, tinham uma visão restrita. O segundo (o do versículo 21) viu Jesus como o Cristo.

No entanto, a declaração estarrecedora do Messias levantou a ira dos judeus que o questionavam: 


"Vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas, como já vos afirmei. As minhas ovelhas ouvem a minha voz; Eu as conheço, e elas me seguem". (10:26,27)


Muitos não gostam quando afirmamos que existem pessoas que não são ovelhas do rebanho do Senhor. Mas o próprio Jesus disse que, "Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos, então, se assentará em seu trono na glória nos céus. Todas as nações serão reunidas diante dele, e Ele irá separar umas das outras, como o pastor separa os bodes das ovelhas. E posicionará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda" (Mateus 25:31-33), fazendo uma clara distinção entre as pessoas que creem e as que não creem nEle.


No fim, Jesus se apresenta como o Bom Pastor, diferente dos assaltantes que roubavam o povo. Ele se apresenta também como o Juiz do povo que, no final, fará o julgamento como um pastor que sabe separar as ovelhas dos cabritos (Mt 25,31-46). Em Jesus se realiza a profecia de Zacarias que diz que o bom pastor será perseguido pelos maus pastores, incomodados pela denúncia que ele faz: “Vão bater no pastor e as ovelhas se dispersarão!” (Zc 13,7). 

No fim, Jesus é tudo: é a porteira, o pastor e o cordeiro!


E quanto a nós? Como estamos vendo a Jesus? Como o Bom Pastor, reconhecendo sua voz?  Ou como ignorantes, seduzidos pelos mercadores da Fé? 

Que o Espírito Santo edifique e testifique essa mensagem nos corações de cada um dos irmãos.
Graça e Paz.


4 comentários:

  1. Graça e paz,que venhamos aprender esse texto riquíssimo,onde o amado senhor Jesus nos alertar sobre esses falsos pastores.

    ResponderExcluir
  2. muito obrigado por esclarecer sobre o bom Pastor

    ResponderExcluir
  3. Deus abençoe por esse riquíssimo estudo!

    ResponderExcluir